Notícias

Análise do ranking de vereadores do Recife nas redes sociais – Março 2021

Para conferir os infográficos com o ranking de vereadores do Recife no Facebook e Instagram, siga para nosso ParlaFacebook de vereadores.

A julgar pelos seguidores nas redes sociais, os evangélicos se tornaram sinônimo de vereança no Recife. A missionária Michelle Collins (PP) e o estreante pastor Júnior Tércio são os dois primeiros no ranking ParlaFacebook, da Paradox Zero.

Juntos, os dois somam mais seguidores do que quase toda a Câmara de Vereadores do Recife reunida. São líderes no Facebook e no Instagram com muita folga para o terceiro lugar. Os gráficos estão disponíveis online e gratuitamente em paradoxzero.com/parlafacebook

A grande novidade do levantamento é Dani Portela (PSOL), primeiro mandato e já figura em terceiro lugar no Instagram, mesmo com apenas 23 mil seguidores. O pastor Júnior Tércio, segundo lugar, tem quase 65 mil, enquanto Collins tem 72 mil. No Facebook, contudo, Dani Portela tem menos de 10 mil.

Seguindo a tendência que o levantamento tem mostrado nos últimos anos, o chamado voto de opinião não tem vez na Câmara. Vereadores com bandeiras mais progressistas não conseguem crescer e o alcance permanece muito limitado.

No Instagram, alguns vereadores conseguiram um pequeno aumento no comparativo com o mesmo período do ano passado: Ivan Moraes (PSOL), Fred Ferreira (PSC), Natália de Menudo (PSB), Renato Antunes (PSC), Ana Lúcia (Republicanos), Samuel Salazar (MDB), Hélio Guabiraba (PSB), Eriberto Rafael (PP) e Felipe Francismar (PSB).

Ponto positivo é que, pela primeira vez no levantamento, identificamos que quase todos os vereadores têm atualizado com alguma regularidade suas redes sociais. Ponto negativo é que o conteúdo continua, em sua maioria, raso e pouco transparente ao eleitor.

Não há conflito geracional na Câmara do Recife: vereadores novos e veteranos seguem a mesma fórmula de atualizar para não deixar em branco, mas de forma pouco propositiva e deixando os eleitores sem resposta. Em alguns casos, parlamentares mais novos ignoram mais as redes do que outros mais experientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *